[ pt] Criminalização dos movimentos sociais

A criminalização dos movimentos sociais avança cada dia mais. Projetos de Lei do Congresso brasileiro pretendem, por exemplo, tratar movimentos como organizações terroristas.

Para falar sobre isso e o atual cenário do Brasil, recebemos em nosso programa o jornalista independente Nelson Neto, que atuou entre 2015 e 2016 na Coordenação de Política para LGBT da Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania da Prefeitura de São Paulo.

Nesta edição falamos ainda sobre ocupações urbanas e o caso recente de um prédio ocupado que pegou fogo em São Paulo; intervenção militar no Rio de Janeiro; e o caso do Padre Amaro, preso no Pará sob acusações consideradas infundadas.

Gäste:

avatar Nelson Neto

+1C@fé-Team:

avatar Fabian Kern Paypal Icon
avatar Nils Brock
avatar Jaqueline Deister
avatar Dilliany Justino

Links:

[pt] A execução de Marielle Franco

O dia 14 de março foi marcado pelo assassinato da vereadora do PSOL Marielle Franco. Marielle, de 39 anos, foi assassinada por balas quando saiu de um evento sobre a juventude negra. Perdeu a vida também Anderson Gomes, seu motorista. A execução da vereadora negra representa o clímax da crescente violência de anos não somente em Rio de Janeiro como em todo o Brasil.

Conseguimos convidar para a nossa transmissão de rádio online a amiga de Marielle Franco, Monica Santos Francisco. Nossa convidada faz parte do mandato coletivo constituído desde as eleições municipais no 2016.

Gäste:

avatar Monica Santos Francisco

+1C@fé-Team:

avatar Fabian Kern Paypal Icon
avatar Nils Brock
avatar Dilliany Justino

Links:

[pt] FraPort voando contra o vento: o trabalho internacional em rede d@s adversári@s dos aeroportos

No começo do ano 2018 foi noticiado que a empresa aeroportuária FraPort assumiu o controle do Aeroporto Internacional Salgado Filho de Porto Alegre, Brasil, por 98 milhões de euros. O acionista principal da FraPort AG é o estado federal alemão de Hesse e a distribuidora local (Stadtwerke) da cidade de Frankfurt. Juntos controlam mais de 51% dos ações, podendo, dessa forma, decidir sobre a política empresarial.

Em nosso programa conversamos com a arquiteta Cláudia Favaro que nos informou acerca do movimento de resistência em Porto Alegre. Além disso, contatamos Magdalena Heuwieser da campanha System Change not climate Change que se organizou contra a ampliação do aeroporto de Viena, na Áustria. Ela também faz parte da campanha internacional “Stay grounded” contra a ampliação ou a realização de novas obras em aeroportos no mundo inteiro.

Gäste:

avatar Claudia Favaro
avatar Magdalena Heuwieser

+1C@fé-Team:

avatar Fabian Kern Paypal Icon
avatar Nils Brock

Links:

[pt] Ate a ultima gota – Alternativas que não a privatização!

Entre os dias 17 e 22 de março ocorrerá o Fórum Alternativo Mundial da Água (Fama), em Brasília. Neste fórum várias organizações não-governamentais, incluindo projetos sociais, entram em cena para reivindicar a água enquanto direito fundamental à vida. O Fama é uma resposta contrária ao Fórum Mundial que também acontecerá em Brasília e nos mesmos dias. O Fórum Mundial da Água reúne várias companhias e corporações internacionais interessadas na privatização das fontes naturais da água e em seu abastecimento.

Em nosso programa abordamos sobre o Fórum Alternativo e também, por exemplo, sobre os acordos que o governo brasileiro está firmando com companhias internacionais (como a Nestlé) e que estão relacionadas com a privatização dos recursos naturais. Temos como convidado Franklin Frederick, um especialista na área. Atualmente ele mora na Suíça e se dedicou a se opor às ações de privatização conduzidas pela Nestlé no Brasil. Também tratamos neste programa sobre a intervenção militar do governo de Temer no Estado do Rio de Janeiro – Jaque que está no Rio compartilhou suas opiniões sobre o caso.

Gäste:

avatar Franklin Frederick

+1C@fé-Team:

avatar Fabian Kern Paypal Icon
avatar Nils Brock
avatar Annika Troitzsch
avatar Jaqueline Deister

Links:

[pt] pobreza sem fronteiras

Em 2014, o Brasil saiu do Mapa da Fome da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura, a FAO. Porém, três anos depois deste feito que redefiniu a vida de milhares de pessoas, o país corre o risco novamente de retornar para esta dura estatística. A ONG Ação da Cidadania retornou com a campanha ”Natal sem Fome” dez anos depois e trouxe o alerta de que a fome pode voltar a ser um grave problema no Brasil.

Nesta edição do podcast falamos sobre como a pobreza se manifesta no Brasil e na Alemanha e sobre como os problemas sociais estão atrelados a situação política e estrutural dos países.

Falamos também sobre a pobreza dos refugiados/refugiadas na Alemanha, a discriminação e a falta de acesso ao mercado de trabalho e a Educação.

Contamos com a participação de Francisco Menezes do Brasil, que é economista, pesquisador do Instituto Brasileiro de Análises Sociais e Econômicas (Ibase) e consultor de ActionAid Brasil e de Astrid Schäfers, em Berlim. Ela morou um tempo no nordeste do Brasil, é jornalista e trabalha também como professora de crianças migrantes ou refugiados no ensino básico, numa turma que se chama “turma das boas vindas”, onde os meninos e as meninas aprendem alemão.

Convidados:

avatar Astrid Schäfers
avatar Francisco Menezes

+1C@fé-Team:

avatar Fabian Kern Paypal Icon
avatar Nils Brock
avatar Jaqueline Deister
avatar Annika Troitzsch

[pt] Hatespeech: entre comentários de ódio e discriminação estrutural

Hatespeech é uma prática cada vez mais constante. Enquanto politicamente na Alemanha há uma discussão assídua, e dentro da esfera pública, sobre as consequências aplicáveis aos discursos de ódio propagados nas redes sociais, no Brasil há uma verdadeira inércia pública, nos quais afirmações racistas, homofóbicas e sexistas fazem parte do dia a dia. Políticos da direita e extrema direita brasileira de grande influência social e política, como o então presidenciável Jair Bolsonaro, emitem corriqueiramente declarações de cunho discriminatório a grupos mais vulneráveis na mídia e mesmo diante do Congresso. Muitas destas declarações aparecem em forma de videoclipes ou posts que abrem espaço para que outras pessoas reproduzam a mesma ofensa em comentários.

O nosso convidado para este programa, Renato Almeida de Freitas Jr. fala conosco sobre como podemos reagir aos hatespeechers racistas, homofóbicos ou sexistas nas suas mais variadas formas, além de apontar para as possíveis causas estruturais e políticas que levaram a essa situação.

Renato é Mestre em Direito pela Universidade Federal do Paraná, formado em Direito pela mesma instituição, pesquisador da área de Direito Penal, Criminologia e Sociologia da Violência. Advogado militante, defende grupos vulneráveis além de ser grande militante do movimento negro, lutando pela garantia de direitos humanos à população negra e à periferia no Brasil. Já foi candidato à vereador pelo PSOL, e segue pelo Brasil palestrando, discutindo e levando aos mais variados grupos a importância de empoderamento negro e consciência da realidade social brasileira.

Convidados:

avatar Renato Almeida de Freitas Jr.

+1C@fé-Team:

avatar Nils Brock
avatar Annika Troitzsch
avatar Dilliany Justino

[pt] Isso não é nada sustentável: projetos de usinas hidrelétricas na Amazônia

 As hidrelétricas como o motor para o desenvolvimento: esse é o slogan desde há muito elogiado na América Latina, uma vez que é considerado por mais de meio século como o melhor caminho político energético de desenvolvimento. Inúmeros governos, empresas de construção e indústrias ainda glorificam esta ideia e empreendem escavações e construções de grandes barragens, a citar no Rio Marañon e Tapajós. Atualmente 240 novas usinas hidrelétricas estão sendo planejadas na área amazônica. No entanto, a fonte de energia aparentemente tão limpa traz efeitos colaterais perversos: assentamentos forçados, destruição ambiental e alto endividamento que compromete o orçamento de estados brasileiros. Para além destes aspectos, as usinas de energia não são uma estratégia de desenvolvimento sustentável, mas se traduzem como apoio central para a mineração e agroindústria. É por isso que nosso convidado, Thilo Papacek, da iniciativa Gegenströmung, vem conosco escoar esse slogan por uma hora.

Convidados:

avatar Thilo Papacek
avatar Arivaldo de Souza

+1C@fé-Team:

avatar Fabian Kern Paypal Icon
avatar Nils Brock
avatar Jaqueline Deister

[pt] A liberdade de expressão é sacrificada em prol de campanha eleitoral

O governo alemão não cumpriu com o papel de líder global que diz ser detentor após o Dieselskandal e no que se refere as ações repressivas aplicadas pelo Ministro do Interior em 25 de agosto. Neste dia policiais realizaram uma operação de busca em quatro apartamentos em Freiburg e no centro autônomo do KTS. A plataforma linksunten.indymedia.org foi banida sob alegado desvio do direito de associação. Contra essas ações autoritárias foram tomadas ações judiciais além de várias manifestações de apoio de todas as partes do mundo.

 
Em todo o globo forças nacionalistas/conservadoras estão em ascensão. As instituições democráticas e os direitos humanos estão ameaçados tanto no Brasil quanto na Alemanha. Neste sentido, continua sendo atual a Mesa Redonda Brasil (10 – 12.11.2017, Hofgeismar), “Nenhum direito a menos!” que trata exatamente destas questões.

+1C@fé-Team:

avatar Fabian Kern Paypal Icon
avatar Jaqueline Deister
avatar Dilliany Justino

Download: mp3 | ogg

[pt] Debate capturado: o G20 em Hamburgo e suas consequências

O cume do G20 continuará a ser ocupado por algum tempo. Os partidos estabelecidos, além do partido de esquerda, concordam com as avaliações realizadas, especialmente com a condenação dos protestos pela cúpula. Eles conseguem superar uns aos outros ao fazer exigências absurdas para um monitoramento mais forte do movimento de esquerda nas ruas, e ao conceder passe livre à polícia para se utilizar de meios de contenção muitas vezes considerados ilegais. A equação do extremismo da esquerda e da direita está crescendo novamente.

Mas não é só a política que está fazendo uma verdadeira campanha contra os protestos. Com base em reportagens, toda Alemanha assume que não há mais pedras que em Schanzenviertel, e que todo o inteiro distrito está profundamente chocado. Condições similares as de uma guerra civil sugerem a culpabilidade de black blocks / movimentos de esquerda / caos internacional / Rote Flora.

Apesar deste nível aprofundado de debate, decidimos documentar nossos pontos de vista sobre os eventos, e, não por último, apresentar uma perspectiva do Brasil que teve menos acesso às narrativas que estavam fora da grande mídia.

+1C@fé-Team:

avatar Fabian Kern Paypal Icon
avatar Jaqueline Deister
avatar Nils Brock

Linkliste:

[pt] O caso Dieselgate: corrupção “Made in Germany”

Em setembro de 2015 a agência estadunidense de proteção ambiental (U.S. Environmental Protection Agency – EPA) declarou que a limpeza de veículos a diesel da Volkswagen é desligada automaticamente quando os parâmetros ambientais indicam que o veículo não faz parte do banco de testes. Nos meses seguintes a esta afirmação, foi apurado que outros fabricantes de veículos declaravam oficialmente valores de emissões de gases incompatíveis com a realidade. Assim, os fabricantes de veículos deliberadamente passaram por cima das determinações legais de purificação de gases de escape, causando impacto direto na saúde da população em geral.

Para entender melhor este escândalo, temos como convidado em nossa transmissão o Jürgen Resch da Deutschen Umwelthilfe.

Convidados:

+1C@fé-Team:

avatar Nils Brock
avatar Fabian Kern Paypal Icon
avatar Annika Troitzsch
avatar Dilliany Justino
avatar Stefani Rackes da Silva
avatar Nils Brock
avatar Jürgen Resch

 

Link: