[pt] A desregulamentação ambiental encoberta pela crise do COVID-19 no Brasil

Em 2019 o mundo inteiro viu o Pantanal e o Amazonas queimarem. A área devastada foi equivalente os estados de São Paulo e Rio de Janeiro juntos. Em termos de comparação isso corresponde a cerca de 80% da área da Alemanha. As queimadas são comuns em períodos de seca, mas elas se agravaram com desmatamento ilegal na área. Na época, inúmeros chefes de Estado criticaram o Brasil pela sua inércia, e a Alemanha, assim como a Noruega, suspenderam o repasse de milhares de euros ao Fundo Amazônia.

A situação do meio ambiente no Brasil não melhorou desde então. Para piorar o cenário, o atual ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, revelou em uma gravação ministerial em abril deste ano que, com o aumento do número de casos de COVID-19 no Brasil, seria o momento oportuno para a aprovação da desregulamentação de leis ambientais no país, em outras palavras, facilitar o desmatamento em áreas de proteção ambiental e aliviar as penalidades até então aplicadas àqueles que violavam à legislação ambiental enquanto a atenção da mídia estaria voltada para a pandemia.

Depois dessa fala muitas organizações no Brasil se posicionaram veementemente contra essa fala. Dentre elas a organização internacional WWF Brasil. Convidamos para o podcast de hoje o Diretor Executivo do WWF Brasil, Mauricio Voivodic, que nos explicou em detalhes sobre a situação atual brasileira, o posicionamento do governo atual frente à questão ambiental, além de trazer valiosas contribuições sobre cooperação internacional e formas de pressão internacional para a proteção desse bem único: o meio ambiente.

avatar Mauricio Voivodic
avatar Fabian Kern Paypal Icon
avatar Stefani Rackes da Silva
avatar Livia Duarte

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *